Um pouco mais de açúcar, por favor...

0 comentários

Direto ao ponto, açúcar é bom ou não?

O açúcar é, na maioria das vezes, tratado como um vilão com a maior patente de bandido mau. Isso porque é um dos maiores propulsores da obesidade e diabetes, razão disso são os processos que o açúcar industrial é submetido (vamos tratar sobre seus diferentes tipos mais adiante), o que acontece é que durante o percurso de refinamento perdem-se vitaminas e minerais, fazendo com que o açúcar seja só uma caloria vazia e com caráter viciante. Em suma, o açúcar só é bom quando consumido o tipo certo, na quantidade certa e principalmente por quem sofre com hipoglicemia.


Caráter viciante?
Isso mesmo, ele vicia. A ingestão de alimentos com muito açúcar liberam dopamina no nosso cérebro, fazendo com que nosso organismo fique viciado na sensação de prazer e bem-estar que experimentamos cada vez que comemos, estudos sugerem que o pico de euforia e inquietação seguido de uma queda na energia pode desencadear em alteração no humor e uma certa lentidão com fadiga, o que é um sintoma comparável ao vício em ópio, e isso, além de ser prejudicial para a função cognitiva, dão para o indivíduo um paladar infantil.


Desde os primeiros passos

O que muitos não sabem é que o açúcar tem potencial para causar alterações no organismo do indivíduo antes mesmo dele vir ao mundo, deixa eu te explicar:

Os hormônios de uma mamãe grávida acabam muitas vezes pedindo por alimentos prejudiciais para a saúde de ambos pois em sua maioria são doces e a leitura dos pesquisadores é que atender todas as demandas açucaradas pode resultar em maior tendência a obesidade e limitar a desenvoltura intelectual do baby.

Depois do nascimento, a consequência de um organismo viciado é uma inconstância emocional, a criança vai acabar se vendo na necessidade do consumo de doces e isso conduz a um pico de insulina, estimulando a dopamina, resultando em sinais de agressividade e hiperatividade.


Por outro lado, além do que o excesso pode causar, a falta também tem suas consequências hormonais. 

Quem nunca enquanto estava passando no corredor de doces do supermercado viu uma criança atirada no chão berrando porque não ia ganhar o chocolate que tanto queria? (tudo bem se você já foi essa criança).

Acontece que esse é um efeito colateral da falta de açúcar que faz o corpo liberar os hormônios do estresse, dando a sensação de cansaço e irritabilidade.


Outro ponto muito importante de ressaltar é que a ingestão dos ultraprocessados e industrializados podem gerar no indivíduo o chamado ‘’paladar infantil’’, que deságua na dificuldade de se acostumar com alimentos naturais e sem açúcares na composição, aos poucos comprometendo o sistema imunológico uma vez que a opção dos naturais é muito mais carregada de nutrientes e minerais do que os embalados.


E nos adultos?

Sem culpa de ter crescido em um ambiente rodeado pelas coloridas, saborosas e atrativas opções de açúcar, os males que se agravam em quem não pretende mudar o estilo alimentar são: 

Hipertensão o excesso do açúcar aumenta a quantidade de ácido úrico, retém sódio e aumenta a pressão;

Triglicerídeos abundantes quando elevado, é risco de problemas cardiovasculares na certa;

Diabetes - resistência à insulina e glicose no fígado, a combinação da produção de glicose vinda do excesso de açúcar é um fundamentador das diabetes;

Envelhecer mais cedo – o relacionamento complicado do açúcar com as proteínas enzimáticas acelera o envelhecimento do organismo. 

Alguns estudos apontam que o câncer e problemas cognitivos estão ligados com o consumo de açúcar. 

Ainda dá pra reverter a situação:


 Pense grande: se enxergue em uma alimentação completamente saudável, leve e livre dos excessos no açúcar;


Comece pequeno: você não precisa cortar tudo de uma vez ou fazer um retiro detox para abandonar instantaneamente a alimentação tóxica, muito menos comprar várias coisas diferentes de uma vez só, começa com um passo após o outro e veja como pequenas renúncias vão te levar a grandes resultados;


Mas, comece já: não procrastine, você consegue dizer ‘’não’’ começando pela próxima balinha que aparecer na sua frente, não outra semana/dia, seja o protagonista dessa mudança.


Entrar em uma reeducação alimentar pode ser um pouco difícil nos primeiros passos, mas, vai produzir uma nova dinâmica no seu organismo a medida que você se permitir olhar mais para os benefícios do que para as doces tentações que aparecem.

Dicas para essa nova etapa:
Reduza o consumo de açúcar optando por beber cafezinho e suco sem a adição deles, escolha pelo suco natural e não a polpa, enquanto você faz isso e abandona os refrigerantes, as melhorias no seu corpo no que se refere a acne e inchaço começam a ficar evidentes. Outras comidinhas que vão te fazer bem se permanecerem longe do paladar são macarrões instantâneos, frutas enlatadas, biscoitos integrais e barrinhas de cereal, esses alimentos possuem açúcar na composição para dar maior durabilidade, densidade e solidez ao insumo, acontece que a maioria das pessoas possui um apego profundo com esses snacks, sendo assim, substituí-los por frutas e aquilo que a natureza entrega é bem mais viável para a saúde.
Optar por outras variedades de açúcar é a opção mais recomendada por médicos e nutricionistas, sair dos refinados e partir para os mais puros dá um novo sabor para a vida. Por isso preparamos uma seção para te informar as diferenças de cada um e deixar que seja feita uma escolha consciente:

Açúcar refinado

O famoso açúcar branco, é chamado na verdade de açúcar refinado pois é submetido a esse processo em que é ‘’enriquecido’’ com alguns aditivos químicos - enxofre - onde ocorre uma perda significativa de vitaminas e sais minerais são perdidos.

Açúcar de coco

Tirado do fluido das flores da palma de coco, não possui químicos nem conservantes e pelo baixo índice glicêmico, o organismo acaba por absorver de forma mais lenta. O açúcar de coco possui elevada quantidade de potássio, magnésio, zinco e ferro e é fonte natural de vitaminas B1, B2, B3 e B6.


Açúcar demerara

Também não tem adição de químicos, por conta de ser levemente refinado, tem grãozinhos de cor marrom-claros, optar pelo açúcar demerara orgânico é uma ótima opção para quem está na busca de algo natural e nutritivo.

Açúcar mascavo

Não passa por refinamento, esse açúcar é robusto e tem a coloração mais escura, preserva minerais e vitaminas, é a cana de açúcar extraída em sua forma mais natural, uma das melhores opções para quem procura adoçar de modo natural. 

Açúcar light

O açúcar light só deve ser consumido por indivíduos com diabetes do tipo 1 ou 2 quando recomendado por um nutricionista. Chamado de açúcar magro ou fit, é a mistura de açúcar refinado comum e adoçantes artificiais como sucralose, ciclamato de sódio e sacarina sódica. Não é tão cheio de calorias como o açúcar refinado, porém, também não contém nutrientes ativos, não sendo um cooperador da saúde.

Xilitol
Obtido da glicose e da frutose (o açúcar natural da fruta), é um álcool com poder de barrar a extensão das bactérias que causam cárie nos dentes. Para quem sofre com sinusite e dores no ouvido é um reagente natural, podendo até mesmo ser usado por quem possui diabetes tipo 1 ou 2, além de ser uma opção muito relevante no tratamento da osteoporose. Poucas vantagens né? viu só como ainda tem muito alimento natural, bom, super saudável e saboroso disponível?


Xarope de bordo 
Sabe essa folhinha da bandeira do Canadá?
A seiva da árvore do maple (nome da folha) é conhecida como xarope de bordo, que é um adoçante natural, sendo versátil na culinária e muito colaborativa para nosso organismo, um estudo sugere que sua estrutura é composta por pelo menos 24 tipos de antioxidantes, reduzindo o crescimento de células cancerígenas.
A recomendação é que o consumo seja feito com moderação.

Agave
Chamado de mel ou xarope de agave, é um alimento comumente usado por indígenas
das regiões do México e da Flórida na produção de bebidas, uma ótima auxiliadora na digestão e para a saúde da pele.

Deixe um comentário

Todos os comentários do blog são verificados antes da publicação

Olá!

Gostamos de manter você bem informado, por isto cadastre aqui seu email para continuar a acessar nosso blog.


Ao assinar, você concorda com a nossa política de privacidade.

Inscrição realizada com sucesso!
Este e-mail já foi registrado.
Newsletter