Sistema imunológico: o que é e como funciona

0 comentários

O sistema imune, ou sistema imunológico, é um conjunto de órgãos, tecidos e células responsáveis pelo combate a microrganismos invasores, impedindo, assim, o desenvolvimento de doenças. Além disso, é responsável por promover o equilíbrio do organismo a partir da resposta coordenada das células e moléculas produzidas em resposta ao patógeno.

A melhor forma de fortalecer o sistema imune e fazê-lo responder bem frente a microrganismos invasores é por meio da alimentação e prática de hábitos saudáveis. Além disso, é importante que seja feita a vacinação, principalmente quando criança, para estimular a produção de anticorpos e evitar que a criança desenvolva doenças que podem interferir no seu desenvolvimento, como por exemplo a poliomielite, também chamada de paralisia infantil, que pode ser prevenida por meio da vacina VIP. Saiba quando tomar a vacina contra a poliomielite.

Células do sistema imune

A resposta imunológica é mediada por células responsáveis pelo combate a infecções, os leucócitos, que promovem a saúde do organismo e da pessoa. Os leucócitos podem ser divididos em polimorfonucleares e mononucleares, possuindo cada grupo alguns tipos de células de defesa do organismo que desempenham funções distintas e complementares. As células pertencentes ao sistema imune são:

  • Linfócitos, que são as células que normalmente estão mais alteradas durante infecções, uma vez que garante especificidade à resposta imunológica. Há três tipos de linfócitos, o B, T e o Natural Killer (NK), que desempenham funções diferentes;
  • Monócitos, que estão circulantes temporariamente no sangue e que podem ser diferenciados em macrófagos, que são importantes para o combate ao agente agressor do organismo;
  • Neutrófilos, que circulam em maiores concentrações e são as primeiras a identificar e atuar contra a infecção;
  • Eosinófilos, que normalmente estão circulantes em menores quantidades no sangue, mas têm sua concentração aumentada durante reações alérgicas ou em caso de infecções parasitárias, bacterianas ou por fungos;
  • Basófilos, que também circulam em menores concentrações, porém podem aumentar devido a alergias ou inflamações prolongadas.

A partir do momento que há entrada de algum corpo estranho e/ou agente infeccioso no corpo, as células do sistema imune são ativadas e atuam de forma coordenada com o objetivo de combater o agente agressor. Conheça mais sobre os leucócitos.

Como funciona

O sistema imune é responsável por proteger o organismo contra qualquer tipo de infecção. Dessa forma, quando um microrganismo invade o organismo, o sistema imunológico é capaz de identificar esse patógeno e ativar mecanismos de defesa com o objetivo de combater a infecção.

O sistema imunológico é composto por dois tipos de resposta principais: a resposta imune inata, que é a primeira linha de defesa do organismo, e a resposta imune adaptativa, que é mais específica e é ativada quando a primeira resposta não funciona ou não é suficiente.

Resposta imune inata ou natural

A resposta imune natural ou inata é a primeira linha de defesa do organismo, já estando presente na pessoa desde o seu nascimento. Assim que o microrganismo invade o organismo, essa linha de defesa é estimulada, sendo caracterizada pela sua rapidez e pouca especificidade. 

Esse tipo de imunidade é constituído por:

  • Barreiras físicas, que são a pele, pêlos e muco, sendo responsáveis por impedir ou retardar a entrada de corpos estranhos no organismo;
  • Barreiras fisiológicas, como por exemplo a acidez do estômago, temperatura do corpo e citocinas, que impedem o microrganismo invasor se desenvolver no corpo, além de promover a sua eliminação;
  • Barreiras celulares, que é constituída pelas células consideradas como primeira linha de defesa, que são os neutrófilos, macrófagos e linfócitos NK, responsáveis por englobar o patógeno e promover sua destruição.

Devido à eficiência do sistema imune inato, as infecções não ocorrem a todo tempo, sendo os microrganismos rapidamente eliminados. No entanto, quando a imunidade natural não é suficiente para combater o patógeno, a imunidade adaptativa é estimulada.

Resposta imune adaptativa ou adquirida

A imunidade adquirida ou adaptativa, apesar de ser a segunda linha de defesa do organismo, possui grande importância, já que é por meio dela que são geradas as células de memória, evitando que infecções pelo mesmo microrganismo ocorram ou, caso ocorram, sejam mais brandas.

Além de dar origem a células de memória, a resposta imune adaptativa, apesar de demorar mais para ser estabelecida, é mais específica, já que consegue identificar características específicas de cada microrganismo e, assim, conduzir a resposta imune.

Esse tipo de imunidade é ativada pelo contato com os agentes infecciosos e possui dois tipos:

  • Imunidade humoral, que é uma resposta mediada pelos anticorpos produzidos pelos linfócitos do tipo B;
  • Imunidade celular, que é a resposta imune mediada pelos linfócitos do tipo T, que promovem a destruição do microrganismo ou a morte das células infectadas, já que esse tipo de imunidade é desenvolvida quando o patógeno sobrevive à imunidade inata e humoral, ficando inacessível aos anticorpos. Saiba mais sobre os linfócitos.

Além da imunidade humoral e celular, a resposta imune adaptativa também pode ser classificada em ativa, quando adquirida por meio da vacinação, por exemplo, ou passiva, quando provêm de outra pessoa, como por exemplo por meio do aleitamento, em que anticorpos podem ser transmitidos da mãe para o bebê.

O que são antígenos e anticorpos

Para que haja uma resposta do sistema imunológico, são necessários antígenos e anticorpos. Os antígenos são substâncias capazes de desencadear uma resposta imunológica, sendo específico para cada microrganismo, e que se liga diretamente ao linfócito ou a um anticorpo para gerar a resposta imune, que normalmente resulta na destruição do microrganismo e, assim, fim da infecção.

Os anticorpos são proteínas em forma de Y responsáveis por proteger o organismo contra infecções, sendo produzidos em resposta a um microrganismo invasor. Os anticorpos, também chamados de imunoglobulinas, podem ser adquiridos por meio da amamentação, que é o caso do IgA, ainda durante a gestação, no caso do IgG, ou serem produzidos como resposta a uma reação alérgica, no caso do IgE.

Como fortalecer o sistema imunológico

Para melhorar o sistema imune é importante adotar hábitos de vida saudáveis, como a prática de exercícios regularmente e uma alimentação balanceada, com alimentos ricos em vitamina C, selênio e zinco.

Fonte: Tua Saúde

Deixe um comentário

Todos os comentários do blog são verificados antes da publicação

Olá!

Gostamos de manter você bem informado, por isto cadastre aqui seu email para continuar a acessar nosso blog.


Ao assinar, você concorda com a nossa política de privacidade.

[time], [location].
Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site. Ao clicar em aceitar, você concorda com a nossa Política de Privacidade
Inscrição realizada com sucesso!
Este e-mail já foi registrado.
Newsletter