Leaky Gut - A síndrome do intestino permeável

0 comentários

Um intestino quando está em paz não quer guerra com ninguém…

Mais do que absorver nutrientes e eliminar toxinas, o intestino está ligado a diversos outros órgãos e processos do organismo. Ele é envolvidão na produção de neurotransmissores e hormônios capazes de ativar seu modo on para as alterações no peso e humor na harmonia da imunidade e cuidado das inflamações pelo corpo.

Por isso, o cuidado com o intestino possui impacto direto em nosso organismo de modo super abrangente, e descuidos em excesso podem resultar em doenças, e hoje é sobre uma delas que iremos conversar, o probleminha do dia é chamado pela comunidade médica de Leaky Gut.

Leaky Gut é o nome chique dado à síndrome do intestino permeável, que ocorre quando a barreira intestinal não exerce sua função como deveria e permite a passagem de substâncias indevidas. Deixando o equilíbrio do organismo desregulado, começa a aparecer por meio de alergias. diabetes e cansaço fora do comum quando feitos exercícios físicos e ou mentais.

Como citado um pouco acima, o intestino está inteiramente ligado com neurotransmissores relacionados com o humor, as funções de produções hormonais são muito similares às do cérebro, tem gente que diz até que o intestino é o nosso segundo cérebro (você pode acessar um blog onde falamos disso bem aqui).

A barreira do intestino, por não ser absolutamente impenetrável, está sujeita a possíveis invasõezinhas não desejadas. Acontece que de certa forma tem que ser assim mesmo, se o intestino não pudesse absorver nada, nem mesmo os nutrientes bons teriam sua efetividade no organismo. Quando entram substâncias agressivas nas células intestinais, a corrente sanguínea recebe a visita de alérgenos, imunocomplexos, resultando em irritações alérgicas e nas inflamações nos tecidos. O Leaky Gut é justamente essa permeabilidade excessiva que acaba deixando com que visitantes indesejados entrem no organismo. 

Quando a síndrome do intestino permeável se desencadeia, diversos orgãos ficam vulneráveis a experimentar um desconforto, aqui vai uma listinha do que pode acontecer quando pele, cérebro e o intestino são os alvos:

Eczema e psoríase são manifestos na pele;
Depressão, ansiedade, déficit de atenção, hiperatividade e oscilação de humor vão tentar atrapalhar a atividade cognitiva;
Ali mesmo no intestino o aparecimento de inflamações e cicatrizes, intestino irritável e intolerância ao glúten.
Entram para a lista também,  lúpus, diabetes tipo 1 e esclerose múltipla, asma, fibromialgia, artrite e alergias variadas.
Como tudo o que existe possui uma causa, existem causas que impulsionam que essa condição apareça, e por isso dizer não para algumas coisas pode ser muito útil.
    
Alguns ‘’nãos’’ podem ajudar:
Não coloque açúcar em tudo: o uso excessivo prejudica a função da barreira da parede intestinal,
Não exagere no álcool: o intestino fica permeável quando o consumo de álcool é excessivo.
Viva leve, não se estresse: O estresse crônico é um fator que contribui para vários distúrbios gastrointestinais.
Não maltrate intestino: O desequilíbrio na microbiota do intestino altera a qualidade da barreira da parede intestinal.
Não deixa faltar vitaminas: A falta das vitaminas A e D dão riscos para o intestino.

Como tratar a leaky gut?
Não há tratamento com medicamentos para que a cura aconteça. Sendo assim as intenções devem se direcionar para executar cuidados com métodos naturais.
Começar pelo simples, seguindo a filosofia do ‘’descasque mais, desembrulhe menos’’, já abre o portal da saúde para quem está nessa busca. 
Dar uma segurada no glúten;
Reduzir derivados de leite;
Baixar o consumo de amendoim e trigo;
Aproveitar o que a natureza entrega comendo bastante, frutas, legumes e vegetais;
Praticar a atenção plena enquanto come, afinal, o ato da ingestão muitas vezes é feito na pressa e de um jeito desordenado, acabando por trazer problemas no intestino, por isso colocar foco na alimentação é crucial.

Deixe um comentário

Todos os comentários do blog são verificados antes da publicação

Olá!

Gostamos de manter você bem informado, por isto cadastre aqui seu email para continuar a acessar nosso blog.


Ao assinar, você concorda com a nossa política de privacidade.

Inscrição realizada com sucesso!
Este e-mail já foi registrado.
Newsletter