Como dosar a saúde com o Home Office?

0 comentários

É fato que com o avanço das vacinações pelo mundo todo, já podemos dizer que estamos a poucos passos dessa porta que se chama ‘’pós-pandemia’’.

Acontece que não podemos ignorar o que vivemos dentro desse corredor que pegou todo mundo de surpresa, de fato muita coisa mesmo mudou, e além de milhares de pessoas terem transformado o jeito como enxergam a vida das mais variadas formas, a maneira como lidamos com as coisas e até mesmo com o nosso trabalho foi diretamente impactado, por algum momento aquilo que era uma tendência só para daqui alguns anos, estava sendo adotado por todo o mundo. O Home Office mexeu não só com as estruturas das dinâmicas mercadológicas, mas também com a saúde mental dos indivíduos. 

De onde veio o Home Office?
Se a gente for pegar bem do comecinho mesmo, teríamos que embarcar em um trem transtemporal e viajar de volta aos primórdios da humanidade para visitar a gênese do home office, provavelmente o que veríamos seria um homem primitivo levando uma caça e algumas ferramentas para sua caverna - talvez deveríamos chamar de ‘’caverna office’’? - para preparar seu alimento e fazer seu tapetinho no conforto do próprio lar. Se a gente olhar dessa forma, concluímos que o home office sempre foi uma opção.

Enfim, milhares de anos à frente, após uma ruptura com os meios tradicionais e rudimentares de produção e da entrada dos primeiros - e escassos - escritórios corporativos em 1560, logo a revolução industrial chegou e trouxe novos métodos de trabalho e produtividade para o coletivo, uma grande mudança no modo de pensar e fazer negócios havia chegado e com ela novas perspectivas para o exercício de algumas profissões.

E hoje em dia?
O home office passou a ser uma tendência global mais recentemente, quando por volta da década de 90 o chamado ‘’teletrabalho’’ ganhou força e com a integração de telefones, computadores e celulares em novos ambientes, o uso dessas ferramentas a serviço do trabalho começou a ser uma realidade e logo algumas partes do mundo começaram a aderir o trabalho somente como remoto.

Com a chegada do Covid-19, o novo normal acelerou o caminho de algumas tendências como o próprio home office que foi aderido por milhares de empresas no mundo todo, trazendo em um primeiro momento benefícios muito grandes para as empresas e indivíduos, uma vez que enquanto a pandemia vai passando, todo canto pode virar um ambiente de trabalho, o tempo e os impactos ambientais que existiriam para o deslocamento e funcionamento de uma corporação já não possuem os níveis tão alarmantes de preocupação. Acontece que toda essa mobilidade do trabalho alterou a maneira como cada pessoa teve que lidar com questões que vão além das metas e demandas exigidas pelo ambiente de trabalho - que agora pode ser em todo lugar -, o medo e a incerteza sobre o que o vírus ainda pode causar acabou gerando indivíduos com problemas na gestão de si e nos relacionamentos interpessoais.

Fadiga Pandêmica
Esse termo é usado pela OMS, para descrever a sensação presente na população mundial nessa etapa da pandemia. 

Recentemente a Hibou endossou uma pesquisa sobre os impactos da pandemia e dos meios de trabalho adotados pelo mercado, coordenada pela Lígia Mello, a leitura de um modo bem apurado concluiu que 79% das pessoas consideram-se hoje estressados e 54% afirmam chorar mais. 53% dos brasileiros dizem que não se sentem em paz. 71% deixaram de dar risadas, 66% está mais impaciente com as outras pessoas.

 A fadiga traz consequências, como por exemplo, a impaciência social. “No auge da interação online, através das vídeo-chamadas, lives e redes sociais, é necessário criar tempos individuais, instantes de reflexão e autoconhecimento. O excesso de informação e a frustração das incertezas causa uma angústia que afeta diretamente a relação com o outro.” completa Ligia.

Renovando a saúde física e mental
Segundo a pesquisa, 46,7% dos brasileiros estão se cuidando mais e 28% da população tem tomado medicamentos para ansiedade ou depressão, visando melhorar esse quadro.

Para isso é notável a necessidade do desenvolvimento de bons hábitos para que toda essa carga emocional seja colocada no devido lugar e a fadiga já não atrapalhe de modo tão abrangente. Para isso vamos deixar aqui 4 soluções práticas que são essenciais nesse momento;

Durma bem: O excesso de trabalho e a falta de cronograma no home office acaba nos fazendo muitas vezes trocar a noite pelo dia. 
Coma bem: Muitos não sabem, mas o modo como cuidamos da nossa alimentação, impacta diretamente no nosso humor e o jeito como nos relacionamos com as pessoas.
Se exercite! Desenvolver hábitos relacionados a nossa saúde física nos habilitam a uma melhor resposta tanto na gestão de si, quanto na produtividade.
Suplemente: Combinar uma suplementação natural com os itens acima vão te ajudar a potencializar seu desempenho.




Deixe um comentário

Todos os comentários do blog são verificados antes da publicação

Olá!

Gostamos de manter você bem informado, por isto cadastre aqui seu email para continuar a acessar nosso blog.


Ao assinar, você concorda com a nossa política de privacidade.

[time], [location].
Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site. Ao clicar em aceitar, você concorda com a nossa Política de Privacidade
Inscrição realizada com sucesso!
Este e-mail já foi registrado.
Newsletter