Cérebro tem fome de quê? Veja alimentos e nutrientes importantes para órgão

0 comentários

Assim como a alimentação é essencial para o bom funcionamento do organismo, fazer uma boa escolha na hora de compor o prato também favorece a saúde cerebral. Aliás, o cérebro e o corpo estão completamente interligados e exigem a mesma manutenção para se manter saudáveis. "Uma alimentação balanceada e um bom trato digestivo que consiga digerir e absorver adequadamente o máximo de nutrientes são essenciais para a manter a saúde cerebral em dia", comenta Fabio Porto, neurologista do Hospital das Clínicas de São Paulo.

É importante reforçar que o cérebro é um órgão que tem poucas reservas de nutrientes, por isso investir em uma dieta equilibrada é essencial para manter o seu bom funcionamento. De acordo com Nágila Raquel Teixeira Damasceno, docente do Departamento de Nutrição da FSP USP (Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo), o nutriente mais utilizado pelo cérebro é a glicose, que dá energia para ele realizar suas funções.

Mas não é apenas ela que auxilia o órgão. A vitalidade dos neurônios, o bom humor e a memória afiada vêm da associação de uma variedade de alimentos com ação antioxidante e anti-inflamatória, o que protegem o cérebro, segundo a especialista em nutrologia Tamara Mazaracki, membro da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia). Portanto, muitos nutrientes estão envolvidos na saúde dos neurônios. A seguir, listamos os principais: 

Ômega 3

Os ácidos graxos essenciais agem na comunicação entre as células do sistema nervoso e na fluidez das membranas celulares dos neurônios, e assim afetam a capacidade de pensar, aprender e memorizar. Ômega 3 protege contra ao acúmulo de proteínas beta-amiloide, associadas ao Alzheimer.

Fontes: peixes de água fria (salmão, atum, sardinha, cavala), frutos do mar (ovas e ostras), chia, linhaça e nozes.

Proteínas e aminoácidos

O desenvolvimento do cérebro depende de quantidades adequadas de aminoácidos para que todas as funções de crescimento neuronal, reparação e manutenção sejam efetuadas. Tais aminoácidos são obtidos por meio da quebra das proteínas ingeridas. O cérebro precisa desses elementos para produzir neurotransmissores, substâncias que fazem a comunicação entre os neurônios, otimizando a memória.

Fontes: carnes, peixes, aves, ovo, laticínios, feijões e quinoa.

Vitamina E

Incluir alimentos ricos em antioxidantes pode retardar a perda de memória e o aparecimento de demência. A ação da vitamina E na proteção dos neurônios tem um papel importante no envelhecimento neurológico saudável. Ela pode ajudar na prevenção ou na desaceleração do aparecimento de alterações neurodegenerativas como Alzheimer e Parkinson.

Fontes: amêndoas e sementes de girassol são as melhores, mas também é encontrada em espinafre, couve, amendoim, abacate, azeite, óleo de palma (dendê) e frutos do mar.

Vitamina C

De acordo com um artigo publicado no Journal of the American Medical Association, em 2002, quem tem uma elevada ingestão de frutas ricas em antioxidantes está menos propenso a perder as faculdades mentais à medida que envelhece, preservando a memória.

Fontes: laranja, limão, acerola, tangerina, melão, morango, maracujá, framboesa, mirtilo, goiaba, kiwi, abacaxi, tomate, brócolis, pimentão, batata-doce, broto de alfafa e pepino.

Polifenois de frutas roxas

Um estudo publicado no Journal of Agricultural and Food Chemistry demonstrou os efeitos protetores dos polifenois sobre o tecido nervoso, ajudando a prevenir a neurodegeneração e a inflamação no tecido cerebral. Os polifenois, principalmente o resveratrol, agem reduzindo o acúmulo de proteína amiloide, associada a alterações degenerativas do cérebro.

Fontes: uva roxa, açaí, mirtilo, amora, jabuticaba, framboesa, morango e cereja.

Zinco

O zinco é um mineral que deixa o cérebro alerta, melhora a capacidade cognitiva, reduz a fadiga cerebral e ajuda a organizar os pensamentos. Ele tem potente ação antioxidante no cérebro, ajudando a prevenir o envelhecimento neuronal causado pela ação dos radicais livres.

Fontes: frutos do mar, ostras, sementes oleaginosas (de abóbora e girassol), carne, miúdos, peru, cogumelos, ovos, germe de trigo, levedo de cerveja, grãos integrais e amendoim.

Vitaminas do complexo B

A deficiência de qualquer uma das oito vitaminas que compõem a família B pode prejudicar a saúde mental. Folato, B6 e B12 são particularmente importantes nos processos mentais, pois ajudam a incrementar a serotonina (ligada ao bem-estar), além de agir na redução dos hormônios do estresse (cortisol e adrenalina). Por isso, consuma diariamente cerca de 400 gramas de frutas, excluindo sucos, e cerca de 3 a 4 porções de legumes, hortaliças e verduras.

Fontes: carne, ave, peixe, ovo, folhas verdes, abacate, batata-doce, sementes oleaginosas, levedo de cerveja, leguminosas, grãos integrais e frutas.

Fonte: UOL

Deixe um comentário

Todos os comentários do blog são verificados antes da publicação

Olá!

Gostamos de manter você bem informado, por isto cadastre aqui seu email para continuar a acessar nosso blog.


Ao assinar, você concorda com a nossa política de privacidade.

[time], [location].
Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site. Ao clicar em aceitar, você concorda com a nossa Política de Privacidade
Inscrição realizada com sucesso!
Este e-mail já foi registrado.
Newsletter