Cérebro na barriga?

0 comentários

Você conhece o seu segundo cérebro?

Esse tipo de história é bom começar bem do início. Nesse caso, vamos dar alguns passinhos atrás, ali na época quando ainda éramos embriões. Naquele tempo, nosso sistema era composto -em termos simples e básicos- por ingestão e excreção, íamos nos consolidando transitando entre milhares de nutrientes e proteínas enquanto nossa estrutura corporal começava a ser formada.

Mas o que afinal, essa informação tem a ver com o aqui e agora?
Basicamente tudo.
A partir disso a gente consegue entender que a base para o bom funcionamento do corpo humano está completamente atrelada ao processo realizado pelo sistema digestivo desde quando ele nem era bem um sistema. Voltando para o hoje - com intestino já formado - sabemos que o processo de ingestão, digestão e descarte de resíduos é parte de um processo longo que tem como função simplificar os alimentos para facilitar a absorção pelo organismo. 

No longo processo que o que comemos faz no nosso corpo, o intestino tem o encargo majestoso de extrair energia dos alimentos, sua estrutura recebe a divisão em intestino delgado e intestino grosso. O delgado absorve a maioria dos nutrientes, enquanto o grosso reabsorve água, o que dá ao ‘’material descartavél’’, ou o famoso ‘’número 2’’ boa consistência.

Quem nunca ouviu aquela frase: Você é o que você come?

Pois é, ela não passa frio. Tá coberta de razão (rsrs).

E é justamente por conta do intestino que ela faz sentido, esse processo de absorção carrega em si a função de extrair a essência de alguns nutrientes e se comunica com outras partes do corpo, principalmente com o sistema nervoso.

Em termos técnicos aquilo que comemos passa pelo processo de digestão e enquanto acontece o trato gastrointestinal (que carrega em si trilhões de micro-organismos) entre bactérias, fungos e vírus, os microbiomas se ativam. Nem todo mundo possui microbiomas iguais, eles se diferem de pessoa para pessoa dependendo da dieta, estilo de vida, herança genética e outros fatores e ainda que as disposições anatômicas sejam diferentes algumas escolhas quanto ao cuidado físico e a alimentação são cruciais para uma vida leve e forte, até porque esses “micróbios”, são essenciais na manutenção e equilíbrio da nossa saúde física e mental..

Intestino e cérebro?
Isso mesmo, o intestino na verdade possui uma relação muito próxima com o cérebro uma vez que é responsável pela produção de 90% da serotonina do cérebro, vale lembrar que a serotonina é também conhecida como hormônio da alegria, que além do humor, regula o sono, apetite, temperatura corporal, ritmos cardíacos e sensibilidade psicológica. Pois no intestino existem neurônios assim como no cérebro e fazem com que conversa acontece diretamente por meio do nervo vago, estrutura que passa pelo tórax e liga o sistema gastrointestinal à cabeça, permitindo que os mensageiros químicos tomem forma nos sentidos como no caso da própria serotonina que, além dos benefícios citados ali em cima, também serve como uma inibidora da sensação de raiva, ira, agressividade e apetite desenfreado.

Não é sobre isso
Sensação de azia, vômitos, barriguinha muito estufada, dor abdominal, cólicas, diarreia, intestino preso e alguns probleminhas mais constrangedores como puns involuntários são sinais de que o seu intestino não está funcionando como deveria. 

É sobre isso
É sempre bom ficar atento aos cuidados com o intestino, se necessário, passar a mudar a dieta introduzindo novos nutrientes e alimentos que reforcem o bom funcionamento do sistema digestivo - consultar um gastro e uma nutricionista vão te ajudar - como já citado, quando cuidados do intestino, todo o resto do corpo ganha e prevenimos direta ou indiretamente as chances da nossa saúde mental ser debilitada com oscilações repentinas de humor e preocupações desnecessárias, até porque a serotonina é produzida em sua maior parte no intestino, o que dá sentido a afirmação dos cientistas que dizem que um bom cuidado da flora intestinal pode evitar até mesmo a depressão, além de reduzir riscos alarmantes na saúde, afinal estima-se que cerca de 75% da imunidade do corpo é empoderada por esse órgão que pode diminuir riscos de infecções e impedir o desencadeamento condições graves como câncer e Parkinson (aquela condição que deixa a pessoa em um estado de tremor).

Dicas do coração
Agora que já te apresentamos a ligação entre o intestino e o cérebro, não faria sentido te deixar ir embora sem algumas dicas de como ingerir alimentos e reajustar hábitos alimentares, então anota aí:

Beba bastante água;
Inclua alimentos com fibra na sua dieta, temos até uma matéria sobre isso para te ajudar
(será que a fibra alimentar vai te ajudar?);
Coma devagar, comer é uma arte então aproveite a viagem;
Busque por probióticos ou um suplemento multivitamínico  para reforçar o seu corpo com um benefício coletivo;
Encha o coração de gratidão e cuide da sua saúde mental começando por um bom hábito alimentar.

Deixe um comentário

Todos os comentários do blog são verificados antes da publicação

Olá!

Gostamos de manter você bem informado, por isto cadastre aqui seu email para continuar a acessar nosso blog.


Ao assinar, você concorda com a nossa política de privacidade.

[time], [location].
Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site. Ao clicar em aceitar, você concorda com a nossa Política de Privacidade
Inscrição realizada com sucesso!
Este e-mail já foi registrado.
Newsletter